Início       Farlei        Física       Catequese

 
 
 

      Espiritualidade

 

A espiritualidade é o viver maduro das suas expressões mais pessoais transcendendo a realidade material para encontrar a alma humana e a Deus. Trata-se de um encontro com o Deus vivo numa caminhada de libertação interior na plenitude de Deus. Nela há um estilo de vida que vai se tornando coerente ao dom da filiação do qual o Pai nos chama com todo o seu amor, na autêntica liberdade. Porém não se trata do isolamento do mundo, mas sim de um diálogo construtor com o mundo.

 

      

 

O caminho da espiritualidade na vida cristã

 

A espiritualidade cristã é o encontro com Jesus. No qual nós bebemos da fonte bíblica, a palavra de Deus, que nos conforma segundo a boa nova ao invés de conformar a boa nova a nós. Isso é importante. Somos nós que nos convertemos a essa orientação decisiva no encontro com Jesus e assim encontramos novos horizontes. Ser cristão é exatamente ser e não levar o cristianismo sem mudar a sua vida nesse processo de conversão. É o lugar do coração onde mora a conversão.

 

A vida espiritual exige combate interior contra o egoísmo, tendo no domínio da carne uma corajosa expressão de seguir a Cristo. Lhe damos o nome de ascese, prática de conter prazeres com a única finalidade de não ser escravizados por eles e perder a liberdade da qual somos chamados. O prazer é obra de Deus e portanto bom, mas a desordem deste leva à escravidão e contra Deus. Assim podamos alguns impulsos a fim de sermos verdadeiramente livres, inclusive do venenoso egoísmo.

 

 

                

Ser livre é fazer o que eu quero, na hora que eu quero e do jeito que eu quero.        A minha liberdade é comprometida com Deus e assim sou verdadeiramente livre porque Deus é perfeito.

 

Por isso que o silêncio não é um fim em si mesmo, na verdade ele é um instrumento para se aquietar e então escutar a Deus no seu íntimo. Dessa forma cortamos o barulho que faria se perder toda a concentração. Assim tenha a bondade e a paciência de escutar com calma para conseguir seguir a Cristo. O cristão sincero deixa alguns prazeres de lado ciente da imperfeição de sua vontade ao se enxergar, assim consegue superar os limites quando ama a Deus acima das outras coisas.

 

Agora que você está entendendo um pouco de concentração da vontade veja como a Igreja Católica orienta o estudo da Bíblia na forma da lectio divina: a leitura em compromisso e oração. Isso para abrir a mente e o coração ao acolhimento de Deus. A pessoa encontra nessa mística o meio de escutar, em silêncio, a instrução e por isso essa palavra que vem de mistério. Não basta escutar, o mistério é revelado com a vivência na medida que conhecemos a Deus presente na história.

 

Temos assim que a espiritualidade é sincronizar-se com o Espírito Santo presente na história e participar do pastoreio de Cristo. No qual nós somos chamados a cuidar da comunidade sob a luz do Espírito Santo que nos guia. Por meio da imersão do batismo nós “somos chamados a compartilhar da vida da Santíssima Trindade, aqui na terra na obscuridade da fé, e para além da morte, na luz eterna” (CIC 265). Encontramos em Deus uma família totalmente unida em seu Espírito que é Alguém. 

A experiência religiosa mexe no interior da pessoa e tem a função de reconstruir a sua identidade como ser humano. O nosso ser cresce quando se eleva a Deus na oração e não sobra lugar para o vazio do egoísmo, por mais estranho que essas palavras lhe pareça. A verdadeira liberdade significa também ser livre do egoísmo, algo coerente se estamos conhecendo o Deus de amor que nos criou por sua infinita generosidade. E justamente isso é a nossa natureza humana, ela é dinâmica.

 

 Fidelidade ao bispo. O bispo pegou dengue e foi internado no hospital, e um padre pôs toda a comunidade para rezar pelo bispo, tal que o próprio padre fez dias de vigílias em frente ao sacrário. Ele nem dormia, no lugar desmaiava em súplicas pela saúde do bispo. O bispo ficou bom! O estranho é que em toda a diocese só aquele padre foi tão dedicado, e depois descobriram o porquê: saiu como boato uma lista de sucessão para o lugar do bispo e o nome daquele padre estava em primeiro.

 

Pois bem, a oração precisa ser sincera e generosa, quanto menor o interesse pessoal melhor ela será ouvida por Deus. Um pouco de humor, como acima, nos ajuda a nos conhecer e deve refletir em nossa oração humildemente para Deus curar nossa alma. Um sorriso abre o ouvido e mais a fundo o coração também, portanto, deixe Deus agir e orientar aquilo que tanto suspiramos na oração e na ação ao longo de todo o dia, a fim desse dia revelar a luz do mundo: Jesus Cristo.

 

Suspirando por Deus na caminhada pela verdade

 

Se nós queremos nos encontrar com Deus, devemos nos colocar em nosso lugar e meditar sobre a nossa imperfeição, fixando o olhar da fé na verdade eterna. Porém esse autoconhecimento é pesado, mas devemos persistir porque “seria muito louco aquele que desprezasse uma rosa por medo dos espinhos!” (Santa Catarina). É olhar a própria impureza, egoísmo, orgulho e ganância, e então trilhar humildes e contínuas orações para se libertar da embriagues dos sabores do mundo.

O cristão deve batalhar contra o dragão sobrenatural e o natural que é o pecado.

 

Nós não podemos ser negligentes no egoísmo ou buscaremos a Deus apenas pelas consolações e não pelo amor autêntico, essa falta da prática das virtudes deixa a pessoa desanimada quando cessam as consolações. Ela se senta ao lado do caminho pelo peso da vontade própria e triste não consegue caminhar. Como seu amor não está em Deus e ninguém consegue viver sem um amor ela acaba voltando ao pecado “como o cão que volta ao próprio vômito” (Pr 26,11; 2Pd 2,22).

 

Se não nos mantermos firmes nas virtudes seremos como moscas que pousam nos doces e limpos sacramentos e logo depois voam para as coisas podres. Como fica a cara de Deus ao ver seus filhos assim? Isso ofende e muito! E em nossa presunção nos impacientamos com Deus por Ele não aceitar que nos degustemos de alimentos que parecem agradáveis e desprezamos o conselho de que viu um animal imundo passar por cima dele. Se fosse outro até ia, mas o juízo de Deus é retíssimo. 

 

Nós ensinamos melhor o que nós mesmos estamos aprendendo na vida. 

 

Entenda que oferecer louvores a Deus é mais do que cantar na missa, é suspirar por alguém que nos ama até quando não o amamos. Se entendêssemos o seu amor por nós, então suspiraríamos pelo perdão de nossos pecados em longas súplicas, a fim de estarmos com Ele eternamente. Mas nós suspiramos pelos sabores do mundo como se soubéssemos de tudo sobre eles, como um cego a respeito das cores que ignora a opinião de quem vê e decide avançar o semáforo...

 

 o que acontece? A pessoa se rebela contra Deus murmurando em seus coração, torna-se infiel, seguindo as cegas opiniões investigam as decisões de Deus como se elas não fossem justas e amorosas. Assim o sofrimento que Deus nos permite por misericórdia em vista da salvação eterna parece uma crueldade segundo o falso julgamento humano. No egoísmo não se vê a verdade. Do jeito que nós vivemos não é justo entrar na eternidade e isso é o mais importante para o nosso bem.

 

Devemos aceitar o nosso sofrimento cientes que nós precisamos de correção a fim de não nos perdermos no fogo do inferno. Deus não quer o sofrimento, mas prefere isso a nos perder e Ele ainda sofre conosco que lhe viramos tantas vezes a cara. Ele nos orienta a orarmos uns pelos outros pelo perdão, aceitando nossos pedidos como um pai que acolhe os pedidos que afligem seus filhos. Se até a oportunidade da oração, que é tão fácil, nós não dermos importância, como vamos responder a isso?

 

Conheça a oração do rosário e seu olhar nas Escrituras

 

Oração inspirada por Deus que nutre muitos frutos de santidade, ela começou com São Domingos de Gusmão no século XIII por meio de uma revelação. Esta também era chamada de terço quanto era a terça parte do rosário, mas depois que o papa João Paulo II incorporou os mistérios da luz em 2002, passando de três para quatro o número de mistérios, se tornou apenas o rosário. Com sua beleza e simplicidade nos exalta para irmos a águas mais profundas no crescimento espiritual.

 

Qual o significado para Deus das orações limpando os corações?

 

Aprenda a rezar, proclame cada Ave-Maria pensando em Jesus acompanhando os sentimentos de sua mãe. Rezar o rosário não é competição de quem reza mais rápido ou um terrível velório de puro desânimo. Tenha alegria! Ave Maria significa alegra-te Maria! Até nos momentos de dor vemos a confiança em Deus nesse pesado alegra-tee caminhamos com o seu consolo. Você não é um órfão, Jesus nos deu a própria vida e a mãe também! Maria nos exorta para a oração pela paz.

 

Mistério em religião não é simplesmente um segredo, mas uma realidade no coração em que conhecê-la significa participar de seus sentimentos. Assim os mistérios do rosário é conhecer os sentimentos de Maria nas ações de Jesus em nossa salvação. Os mistérios são os da alegria na infância de Jesus, os da luz nos anos de pregação, os da dor na prisão e crucificação e os da glória na ressurreição e salvação da humanidade que encontra a coroação com a luz de Deus na eternidade.

 

Nesses mistérios lembramos o anúncio do anjo Gabriel a Maria como mãe do Filho de Deus, o maior exemplo vocacional que conhecemos. Depois ela vai ajudar a prima Isabel em dificuldades já com Jesus no seu ventre. Maria dá o exemplo do serviço de caridade que a comunidade deve ter ao receber a palavra de Deus. Jesus nasce na humildade em Belém nos mostrando a simplicidade de nosso serviço. Ainda pequeno ele é apresentado no templo, como devemos apresentar nossas vidas a Deus e mais velho é reencontrado no mesmo templo, onde reencontramos a verdadeira vida.

 

Quando adulto Jesus é batizado e inicia a proclamação do Reino de Deus com a força deste sacramento. Maria lhe arranca o seu primeiro milagre quando pede a transformar água em vinho e devemos, como ela, pedir, mas para transformar nosso coração. A palavra é anunciada entre as nações. Jesus se transfigura em oração e assim devemos iluminar nossa alma. Seu filho se faz de alimento para nós quando nos une em seu corpo para nos levar ao Pai na eternidade.

 

          

 

Jesus sofre suando sangue entre as oliveiras, cujo fruto é moído para extrair o óleo, e assim ele se preparava e aceitava a vontade do Pai. Embora os seus discípulos caíssem no sono. Depois ele foi flagelado no chicote, aquele que expulsou os vendedores do templo na chicotada. Lhe coroaram com espinhos, as preocupações do mundo com que ofendemos o Espírito Santo. Seu mãe o viu carregar a cruz e com o último discípulo dos ao seu lado, João, pois os outros se esconderam. Ela o viu ser pregado e morrer após várias horas pendurado debaixo do sol.

 

Mas a alegria retorna, Ele ressuscitou! Ela devia lembrar... Após algum tempo houve a ascensão ao céu e o envio do Espírito Santo que deu coragem aos seus discípulos. Então sua palavra foi pregada às nações de todo o mundo. Maria foi uma alma enviada sem o pecado original e por isso não conheceu a morte, o seu corpo foi levado dessa realidade material e sua alma foi coroada na eternidade com a luz de Deus. Nessa história e na sua promessa viva é que pensamos ao rezar o rosário.

 

Aprenda a rezar o rosário e conheça o seu valor

 

O rosário é uma oração bíblica e centrada em Jesus Cristo, pois o olhamos pelos amorosos olhos de sua mãe Maria. Lembre-se que o auge de cada Ave-Maria é o nome de Jesus, a quem chamamos acolhidos pelo carinho de sua mãe. Levar essa oração a sério significa meditar em cada passagem bíblica, no seu respectivo mistério. Procure também na Bíblia as passagens associadas para rezar com muito mais entendimento. Quando mais rezamos mais aprendemos. Vá adiante!

 

Sinal da Cruz

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém

 

Oferecimento do Rosário

Divino Jesus, nós vos oferecemos este Rosário que vamos rezar, meditando nos mistérios da nossa redenção. Concedei-nos virtudes que nos são necessárias para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências desta santa devoção. Oferecemos, particularmente, em desagravo dos pecados cometidos contra o Santíssimo Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria, pela paz do mundo, pela conversão dos pecadores, pelas almas do purgatório, pelas intenções do Santo Padre, pelo aumento e santificação do clero, pelo vosso vigário, pela santificação das famílias, pelas missões, pelos doentes, pelos agonizantes, por aqueles que pediram nossas orações, por todas as nossas intenções particulares e pelo Brasil.

 

Credo

Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, Criador do céu e da Terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.

Referências: 1Pd 4,1-6.

 

Depois do Credo, presta-se a homenagem à Santíssima Trindade com um Pai-Nosso, três Ave-Marias e um Glória-ao-Pai. A primeira Ave-Maria é em honra a Deus Pai que nos criou; a segunda, a Deus Filho que nos remiu; e a terceira, ao Espírito Santo que nos santifica.

 

Pai-Nosso

Pai Nosso que estais no Céu, santificado seja o Vosso nome, venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Referências: Mt 6, 9-13; Lc 11, 2-4.

 

Ave-Maria

Ave Maria cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Referências: Lc 1, 28.42.

 

Glória-ao-Pai

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Referências: Is 6, 3; Jd 1,25; Ap 4,8.

 

O que são os mistérios? São a meditação nas ações de Jesus Cristo para a nossa salvação, das quais a “sua mãe guardava todas estas coisas no coração” (Lc 2,51). Em cada um destes se reza um Pai-Nosso, dez Ave-Marias, um Glória-ao-Pai e a jaculatória: “Oh meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai almas todas para o Céu e socorrei principalmente as que mais precisarem”. Ao término dos 5 mistérios rezados no dia teremos finalmente o Agradecimento e o Salve Rainha.

 

Mistérios da Alegria (Segundas e Sábados)

No 1º mistério contemplamos a anunciação do anjo a Maria.

No 2º mistério contemplamos a visita de Maria a Isabel.

No 3º mistério contemplamos o nascimento de Jesus.

No 4º mistério contemplamos a apresentação de Jesus no templo.

No 5º mistério contemplamos o encontro de Jesus no templo.

 

Mistérios da Luz (Quintas-feiras)

No 1º mistério contemplamos o batismo de Jesus no Jordão

No 2º mistério contemplamos a revelação nas bodas de Canaã.

No 3º mistério contemplamos o anúncio do Reino e apelo à conversão.

No 4º mistério contemplamos a transfiguração.

No 5º mistério contemplamos a instituição da Eucaristia.

 

Mistérios da Dor (Terças e Sextas-feiras)

No 1º mistério contemplamos a agonia de Jesus no Horto.

No 2º mistério contemplamos a flagelação.

No 3º mistério contemplamos a coroação de espinhos.

No 4º mistério contemplamos o caminho do calvário.

No 5º mistério contemplamos a crucificação e morte.

 

Mistérios da Glória (Quartas-feiras e domingos)

No 1º mistério contemplamos a ressurreição de Cristo.

No 2º mistério contemplamos a ascensão de Jesus ao céu.

No 3º mistério contemplamos a descida do Espírito Santo.

No 4º mistério contemplamos a assunção de Maria.

No 5º mistério contemplamos a coroação de Maria.

 

Agradecimento

Infinitas graças vos damos, Soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos liberais. Dignai-vos agora e para sempre tomar-nos debaixo do vosso poderoso amparo e para mais vos solicitar vos saudamos com uma...

 

Salve-Rainha

Salve rainha, mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degradados filhos de Eva; a vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro nos mostrai a Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce, sempre virgem Maria.

- Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.

- Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Amém.

 
 

      Atividade

 

Qual seria uma boa atividade para essa aula virtual? Com certeza trata-se da oração. Pegue um rosário ou vá contando nos dedos assim mesmo, o que importa é o diálogo com Deus que estará agindo em seu coração. Deixai aberto o caminho para o impulso do coração. Para que então? “Se conhecesses o dom de Deus” (Jo 4,10).